29er – Matamala – Bike

Matamala, agora com bike aro 29. A temperatura estava um pouco acima dos 10°C. O primeiro ponto que o GPS marcou foi ás 5h53 da manhã. Noite fechada. Frio. E muita vontade. A pedalada é vigorosa, para espantar o frio. O rumo é conhecido, o que evita ter de fazer paradas para checar a direção que devo seguir. Literalmente avançando na escuridão. Existem trechos da av. Juca Batista, em que a iluminação pública é inexistente. Na região da Hípica, a escuridão é quase total.

Passando Belém Novo, o Beco do Jesuíno é um trajeto que evita trânsito das ruas e avenidas pavimentadas, que nesta hora é baixo. Também foi percorrido no escuro. O beco desemboca na entrada da trilha.

Subir o morro do Lageado (com “g”) é o primeiro desafio. Observe o perfil vertical da subida. É insano, mesmo com o megarange não consegui vence-la. Escalo pouco mais da metade. O trecho final é “vertical”.  A bicicleta começa a ficar com tendência a empinar, em função do ângulo do solo. Até caminhando é difícil vencer o trecho. Caminhando a panturrilha “queima”.

160601_01
Exatamente as 7h já na trilha
160601_vert
Perfil insano da subida

Iniciei a trilha exatamente ás 7h da manhã. A escolha do local, o Matamala, tinha como finalidade testar a bicicleta em uma trilha longa. Minha janela de tempo / alvará era até ás 10h. Hoje é “solto na vala”. Parei pouco, esta é a razão das poucas fotos. O objetivo, percorrer “voando” a trilha. Assim o fiz. O terreno acidentado, a suspensão dianteira, a equação entre estes fatores que permitem progredir sem acidentes, estou começando a dominar a técnica. Não espere que a suspensão faça todo serviço sozinho. É preciso auxiliar a mesma ao passar por buracos onde a roda pode travar. Aliviar o peso sobre ela. Desta forma é possível ultrapassar as saliências no solo.

160601_02
Kombi nunca havia percebido ela, mas deve estar já faz tempo lá.

O tamanho e perfil do pneu. Outro fator que impressiona. As derrapagens, perda de aderência, que antes com um pneu liso, eram uma constante, praticamente desapareceram.

160601_05

Mas e a trilha? Esta sempre muda um pouco de tempos em tempos. Porém esta tudo lá, Subidas pedregosas. Descidas íngremes. Longos trechos de declives pouco acentuados, que permitem desenvolver boa velocidade. Tuneis verdes. Pequenos cursos de água. Vista privilegiada. Não canso de elogiar. Meu mais profundo desejo é que esta área se preserve, que não sofra com a ação humana.

160601_03
Lugar inspirador

Não é uma trilha cansativa. Pouco menos de 6km em menos de 1h20. Na minha opinião é uma ótima maneira de começar o dia.

160601_04

Uma pequena lembrança de que esta é uma prática perigosa. Ao final da trilha observei um sangramento na perna. Não percebi quando ocorreu, provavelmente em um ponto da trilha fechada, onde deva ter passado velozmente por alguma planta com muitos espinhos.

160601_06

RESUMO

43,33 Km pedalados

3h13 Total de Pedal e Paradas

1415 calorias queimadas

Dificuldade: Moderada

Clique no mapa para o track GPS

160601_map

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s